Archive for the ‘ Sem categoria ’ Category

“O que está morto não pode morrer.”

Após mais de um ano de silêncio, cá estou eu, Alana, afirmando que 1/3 do só às vezes voltou a ativa. Em outras palavras, eu, Alana, pretendo voltar a publicar. Pretendo! minha determinação agora é forte, mas ela costuma ser também bem efêmera, então terei a dignidade de não lhes prometer nada.

Até logo! (ou não.)

Anúncios

Satisfação

Fiz esse post pra justificar, pra dar uma satisfação aos leitores(as)(animais)(vegetais).

Esse ano para mim é um ano decisivo: o do vestibular. Sendo assim, preciso estudar… no primeiro semestre não o fiz vigorosamente, acumulei assunto… agora tento tirar a diferença estudando quase todo o tempo que tenho. Quando não estudo, descanso para dormir ou para marcar algo para o final de semana. Não, não quero parar de postar; mas o ritmo diminuirá progressivamente…

21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo

 A Bienal do Livro 2010 é o terceiro maior evento do gênero do mundo (o espaço é correspondente a oito campos de futebol, que eu lembre) – as duas consideradas maiores  são a Feira do Livro de Frankfurt e a Feira Internacional do Livro de Turim. Ela chega, em 2010, na sua 21ª edição. Terá a programação focada em quatro temas principais, Livro digital; Lusofonia; Clarice Lispector; e Monteiro Lobato.

Marcada para ocorrer entre os dias 12 e 22 de agosto (o dia 12 é exclusivo para profissionais da área) das 10h às 22h, a 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo vai acontecer no Pavilhão de Exposições do Anhembi (endereço no fim do post) .  Continue lendo

Uma breve história sobre o Stoner Rock

Caro leitor(a)/animal/vegetal/mineral/vírus/molécula/íon/…

ok

Cara energia,

deve agora estar se perguntando o que é stoner rock, né? Isso acontece porque é um gênero relativamente novo e com poucos representantes ativos… notavelmente o “Queens of the Stone Age”. Agora vamos à sua origem:

Há muito tempo atrás, numa galáxia muito distante Fim dos anos 80 nos estados unidos… finalmente o new wave está dando seus passos finais. Num cenário das festas no deserto chamadas de “generator parties”, pois o som era energizado por geradores movidos à gasolina, surge uma banda diferente, cujo guitarrista estranhamente plugava sua guitarra num amplificador pra contrabaixo, produzindo assim um som mais grave… essa banda se chamava Sons Of Kyuss. Seu som tinha influências do punk rock e do heavy metal, mas era algo difereeente. Seu primeiro álbum, Sons Of Kyuss recebeu ótimas críticas e vendas.

A partir do segundo álbum, “Wretch”, que teve péssimas críticas e vendas, a banda adotou como nome apenas “Kyuss”. O álbum seguinte foi o de maior sucesso comercial e crítico: Blues for the Red Sun, com maior maturidade, mais experimental e ousado, definindo o Stoner Rock. A banda estava em seu auge. Lançou daí o lindamente fodástico Welcome To Sky Valley. Depois lança o fracasso de vendas e público, experimental, “… And The Circus Leaves Town”. A banda se desintegra, e de suas cinzas surgem Queens of the Stone Age, Hermano, Che e Mondo Generator.

E então a história anda, Queens of the Stone Age lança álbuns conceituados e tem sucesso comercialmente, e espero que eles venham pro “Planeta Terra” em 2010. Fim

Pata de Elefante – Na Cidade

[yoda]Sinceridade requerida é agora [/yoda]. Não conheço muito bem a banda, na verdade só a ouço há um dia… mas acontece que vai ter um sccsschschschscxhcxhshxcshcxshow deles aqui em aracaju (yey!). Se trata de uma banda de rock instrumental, dá ênfase às melodias… ok, percebi agora que não sei o que falar.

O evento será no dia dos namorados perto da meia-noite no cinemark jardins; ingressos à venda na casa da cópia (é a sessão “notívagos”, consiste em show+2filmes cult+café-da-manhã+maconha) e você está convidado para minha festinha de aniversário.

O download do Cd, porém, não disponibilizarei aqui de forma direta, já que é possível baixá-lo de graça pela Trama álbum virtual… e baixando por lá você remunera o artista (yey!);

http://albumvirtual.trama.uol.com.br/servlet/SiteController?action=103&albumId=1128131230

(é necessário se cadastrar)

Hail leitores!

Primeiro uma singela voadora em meu amiguinho por ter chamado Lestat de emo ¬¬’

*pensando em uma ofensa a altura*

enfim…

Eu sou Alana e (vou tentar) indicar livros pra vocês e dizer de quais vocês devem fazer tudo, TUDO, TUUDOOO, para nunca encostar (isso é sério o_o )

Como sou humana, escuto música, e como sou intrometida sometimes vocês me verão postando sobre álbuns. Mas eu leio melhor que escuto (?), então sejam generosos e condescendes nos comentários, ok?

P.S.: Breve minha primeira resenha, é sobre um livro liindo *_*

Er…

Bem… primeiro post da minha vida em um blog, que coisa emocionante.

Mas algo que não foi nada emocionante foi o fato de não poder colocar o nome do blog de “sometimes”, mais que uma palavra; um lifestyle, mais que um lifestyle; uma filosofia. (talvez)

Então… o objetivo desse blog que será semeado por eu (Renê/Renet/bolinha/Eric Clapton) e Alana/Boa Morte Café/renatorussoégayelestatéemo (sim, eu coloquei isso no primeiro post MUAHAHA) é mais que só postar álbuns e livros; é trazer um pouco de cultura pra o povo brasileiro (que, convenhamos, precisa muito disso).

ah sim, eu postarei sobre música (na grande maioria as vertentes do rock) enquanto Alana postará sobre livros (na grande maioria bons). Só às vezes eu postarei sobre livros ou ela sobre música… e talvez chamemos alguém para falar sobre alguma outra coisa… pra o blog não ficar tão monótono, né?

Se você leu isso; bem, você não leu isso